Saboreia a Vida | Nestlé
Saboreia a Vida | Nestlé

SOCIAL

ROMÃ

Considerada uma fruta afrodisíaca, a romã provém da região que se estende desde o Irão aos Himalaias. Atualmente é cultivada em grande escala em toda a bacia do Mediterrâneo.

Apresenta uma casca dura. Internamente está dividida em inúmeros compartimentos pequenos, que, por sua vez, possuem várias sementes comestíveis, sendo o que se aproveita deste fruto. Tanto na casca como nas sementes da romã podemos encontrar compostos químicos de alto valor biológico.


INFORMAÇÃO NUTRICIONAL

Tabela de composição nutricional (100 g de Parte Edível)

 

Romã

Energia (kcal)

50

Proteínas (g)

0.4

Gordura (g)

0.4

Hidratos de carbono totais (g)

12

Fibra (g)

3.4

Vitamina C (mg)

13

Folatos (mg)

10

Potássio (mg)

240

Sódio (mg)

3

Cálcio (mg)

11

Magnésio (mg)

7


mg = miligramas. Parte Edível = diz respeito ao peso do alimento que é consumido depois de rejeitados todos os desperdícios.
Fonte: Porto A, Oliveira L. Tabela da Composição de Alimentos. Lisboa: Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. 2006, pág. 98-99


VANTAGENS E DESVANTAGENS

Os compostos fenólicos da romã têm influência sobre vários fatores biológicos, tal como a atenuação de fatores aterogénicos, modulação das respostas anti-inflamatórias e de enzimas do sistema de defesa antioxidante endógeno. Estes aspetos conferem propriedades potencialmente terapêuticas à romã, onde se inclui a prevenção de diversos tipos de cancro, doenças cardiovasculares, Alzheimer, doenças inflamatórias, doenças bucais e de pele, obesidade e diarreia.

PREVENÇÃO DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES

Vários estudos feitos até à data têm tido como objetivo avaliar o impacto que o consumo de romã tem sobre a prevenção e atenuação da aterosclerose e na oxidação de colesterol LDL. Verificou-se que o consumo de romã incrementa a atividade antioxidante do soro sanguíneo, reduzindo os lípidos do plasma e a peroxidação lipídica, reduz as áreas com lesões de aterosclerose e reduz a pressão sanguínea sistólica.


COMO COMPRAR E CONSERVAR

No ato de compra é importante assegurar que a casca da romã não apresenta manchas negras nem indícios de bolor, pois esses são sinais de a fruta estar muito madura ou estragada. No que se refere à textura, a casca da romã deverá estar dura, apresentando bastante resistência ao toque. Para conservar durante algumas semanas, as romãs devem-se guardar num local fresco. Caso seja necessário preservar durante mais tempo, podem-se extrair as suas sementes e conservar no frigorífico ou até mesmo congelar. Se se desejar preservar sob a forma de sumo, deverá guardar-se igualmente no frio.

PARTILHAR 79 LIKES

Glossário

Sugestões