Saboreia a Vida | Nestlé
Saboreia a Vida | Nestlé

SOCIAL

CAFÉ

Conta a lenda que o café foi descoberto por um pastor árabe, em 850 d.C., quando se apercebeu que as suas ovelhas exibiam uma euforia peculiar após ingerirem grãos de uma determinada planta. Este efeito suscitou curiosidade nos monges locais, que ao experimentarem os grãos de café verificaram que permaneciam mais despertos durantes as orações. Ao partilharem estes efeitos pelos conventos vizinhos, o café divulgou-se rapidamente por todo o mundo.

A planta do café, o cafeeiro, pertence à família Rubiaceae, que compreende cerca de 6000 espécies que se distinguem sob o ponto de vista organolético pela intensidade do sabor e acidez, e sob o ponto de vista nutricional pelo teor de cafeína e polifenóis.

Atualmente, os principais produtores de café são os países da América Central e do Sul (Brasil, Colômbia, Costa Rica, México), África (Etiópia), Ásia (Indonésia) e Oceania (Papua Nova Guiné).

Hoje em dia é, sem dúvida, uma das bebidas mais populares em todo o mundo. Milhões de pessoas são atraídas pelo seu aroma e sabor, assim como pelas suas propriedades estimulantes, o que as leva a consumir café diariamente. Apesar disto, durante vários anos foram levantadas incertezas se o consumo de café constituía um hábito saudável. São estas as dúvidas que iremos tentar esclarecer de seguida.


INFORMAÇÃO NUTRICIONAL:

O café é um fruto com uma composição extremamente complexa. Atualmente estão já identificadas cerca de 2000 substâncias nesta bebida, que além de cafeína contém vitaminase sais minerais como potássio, fósforo, magnésio, cálcio entre outros de menor expressão.

Na ingestão de café torrado ou solúvel simples (sem adição de leite e açúcar), despreza-se a contribuição energética, uma vez que uma chávena contém 2 a 5 kcal. No entanto, a composição nutricional do café varia de acordo com a espécie do grão, a quantidade de café verde, o processo de transformação, o grau de torragem e moagem, o método de preparação, o tipo de água utilizada e o volume de bebida.

A Food and Drug Administration (FDA) considera a ingestão de 300 mg de cafeína por dia segura em adultos saudáveis.

Tabela de composição nutricional (100 g de Parte Edível)

 

Café Infusão - valor médio

Energia (kcal)

3

Água (g)

97

Proteínas (g)

0.3

Lípidos (g)

0.1

Hidratos de carbono (g)

0.3

Fibra alimentar (g)

0

Colesterol (mg)

0

Nicina (mg)

0.7

Vitamina B6 (mg)

0

Vitamina B12 (mg)

0

Potássio (mg)

221

Sódio (mg)

2.0

Fósforo (mg)

11

Ferro (mg)

0


mg = miligramas. µg= microgramas. 
Parte Edível = diz respeito ao peso do alimento que é consumido depois de rejeitados todos os desperdícios.
Fonte: Porto A, Oliveira L. Tabela da Composição de Alimentos. Lisboa: Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. 2006.


VANTAGENS E DESVANTAGENS:

É uma verdade incontornável que a ingestão moderada de café não apresenta risco para a saúde, conferindo até mesmo um efeito protetor para várias patologias. São vários os benefícios que estão associados ao consumo moderado de café. De seguida serão mencionados alguns desses benefícios.

A cafeína é uma substância psicoativa que pertence ao grupo das metilxantinas. Com efeito estimulante a nível do sistema nervoso central (SNC), é capaz de inibir os recetores daadenosina, impossibilitando a sua ação tranquilizante no SNC. É também responsável pela diminuição da sensação de fadiga e sonolência e pelo aumento da capacidade de alerta, o que afeta positivamente o rendimento físico e intelectual. São então muitos os estudos que indicam que o consumo baixo e moderado de café (1 a 3 chávenas de 150 ml por dia) afeta positivamente a sensação de bem-estar generalizado, relaxamento e boa disposição. Contudo, o consumo excessivo desta bebida (mais de 5 chávenas de 150 ml por dia) poderá suscitar comportamentos menos positivos, tais como nervosismo, ansiedade, agressividade, insónia, taquicardia e tremores.

Uma ingestão de 1 a 3 chávenas de café por dia (consumo baixo e moderado) parece reduzir em 24% o risco de doença cardiovascular, o que se deve provavelmente à ação antioxidantedos compostos quinídeos e ao aumento das lipoproteínas de alta densidade (HDL) que exercem efeitos anti-aterogénicos. Sabe-se também que a ingestão de cafeína causa um aumento modesto na pressão arterial, contudo, até ao momento, não existe consenso inequívoco sobre a relação direta entre a ingestão de café e a Hipertensão Arterial.

Está igualmente provado que a ingestão de café reduz o risco de desenvolvimento de Diabetes Mellitus tipo 2 (DT2), pois o seu consumo apresenta efeito benéfico na glicemia e insulinémiaem indivíduos com hiperglicemia intermédia ou com DT2, sendo mais marcado nos momentos pós-prandiais.

O consumo moderado de café pode influenciar positivamente o funcionamento dos rins, evitando o desenvolvimento de litíase biliar, porque favorece o funcionamento do aparelho urinário.

A cafeína consegue passar a barreira placentária, contudo está demonstrado que o consumo moderado de café não tem efeitos negativos nem na saúde da gestante, nem da do feto. Mesmo assim deve procurar seguir o conselho médico.



COMO COMPRAR E CONSERVAR:

Para os amantes de café, saber escolher e conservar o seu aroma e sabor durante mais tempo, parece ser fundamental.

Sucintamente podemos encontrar quatro fatores que contribuem para a deterioração do café e que por esse motivo devem ser evitados, quer na hora da sua compra, quer na hora do seu armazenamento em casa. São eles o ar, a humidade, o calor e a luz. Assim, de forma a conservar a frescura do café e evitar estes fatores, as embalagens originais onde este é comercializado são concebidas para conservar todas as suas propriedades e frescura até ao momento em que este é consumido. Ao fazer a sua compra deve estar atento e verificar qual o café que prefere, segundo o seu teor em cafeína.

Após a compra do café, deve saber quais os melhores locais para o guardar. Os espaços secos, escuros e frescos, como por exemplo despensas ou armários, são os preferíveis. Já o frigorífico e o congelador não parecem ser eficazes para armazenar o café uma vez que contêm elevados níveis de humidade e odores, que são facilmente absorvidos, alterando assim o aroma e o paladar que o caracteriza. Deve também evitar que o café seja armazenado perto de fontes de calor, como por exemplo o micro-ondas ou o fogão e até mesmo em locais onde haja exposições solares. No caso de preferir armazenar o café numa simples prateleira deve certificar-se que este esteja guardado num recipiente opaco.

RECEITAS COM CAFÉ 

Bolo de Bolacha

Doce de Bolacha

Tiramisu

Cappuccino


Conheça receitas com este alimento em Nestlé Cozinhar.

PARTILHAR 18 LIKES

Glossário

Sugestões