Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Massas Alimentícias
Alimentos

Massas Alimentícias

As massas alimentícias são produzidos a partir de uma farinha, geralmente de trigo, misturada com água, sal e/ou ovo. Esta mistura é então amassada e moldada em vários formatos, como esparguete, fusilli e macarrão.

Esta massa básica pode ser corada com corantes artificiais ou puré de espinafre ou de cenoura, podem ser enriquecidas com ovo e podem ainda ser recheadas, como nos raviolli. O produto final encontra-se normalmente desidratado e é consumido depois de cozido em água.

Apesar da massa (“pasta”) ser a imagem de marca da Itália e da crença generalizada que foi Marco Polo quem a trouxe do Oriente no séc. X, crê-se atualmente que esta foi trazida do Oriente muito antes do seu tempo.

Informação Nutricional

O valor nutricional das massas alimentícias depende da composição da farinha que lhe dá origem e do processamento que sofre. Além disso, a adição de outros ingredientes, como o ovo, polpa de hortícolas ou complementos de vitaminas e minerais, influencia grandemente o valor nutricional.

Os hidratos de carbono, nomeadamente o amido, são os nutrientes mais representativos. Tem um conteúdo moderado de proteínas, das quais se destacam o glúten, que lhe confere a elasticidade. O teor de gorduras das massas é baixo. O conteúdo vitamínico e mineral é geralmente pobre e depende do grau de refinação da farinha utilizada na produção.

g = grama; mg = miligrama e µg = micrograma. Parte Edível = diz respeito ao peso do alimento que é consumido depois de rejeitados todos os desperdícios. Fonte: Tabela da Composição de Alimentos – Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge.
Composição nutricional
(100g de parte edível)
Esparguete cozido Massa com ovo cozida
Energia (kcal) 102 71
Água (g) 75,4 83
Proteínas (g) 3,4 2,8
Lípidos (g) 0,6 0,6
Hidratos de Carbono (g) 19,9 13,3
     dos quais amido (g) 19 13
Fibra (g) 1,5 0,6
Sódio (mg) 240 160
Vantagens e desvantagens

As massas alimentícias constituem uma excelente fonte de amido. Como a absorção deste tipo de hidratos de carbono é mais lenta, permite uma resposta mais adequada por parte do organismo do que com os açúcares.

Como as massas são pobres em lípidos, se optares por métodos de confecção simples e sem adição excessiva de gordura e sal, as massas revelam-se uma guarnição saudável para o teu prato. 

As proteínas são de qualidade mais baixa do que, por exemplo, da carne porque são pobres em lisina, um aminoácido essencial. No entanto, se ingerires conjuntamente leguminosas, carne, pescado, ovo ou frutos secos as proteínas melhoram de qualidade devido à maior diversidade de aminoácidos que compensam a falta de lisina.

O glúten é uma das proteínas das massas alimentícias, por isso o seu consumo está totalmente contra-indicado para pessoas com intolerância ao glúten. Nestes casos, podem escolher variedades isentas de glúten que existem no mercado.

Como comprar e conservar

Não existem regras estritas para a escolha e conservação das massas alimentícias desde que a embalagem mantenha a sua integridade na compra e sejam mantidas num local seco.

Além destas variedades desidratadas, as massas frescas existentes no mercado deverão ser conservadas no frigorífico por alguns dias.

Por seu lado, as variedades congeladas, que normalmente são acompanhadas por outros ingredientes, como os molhos e hortícolas, devem ser mantidas no congelador logo após a compra.

 

Receitas Relacionadas

"Pad Thai"
Receita 
Nestlé
  |  
Fácil
  |  
Económico

também

Alimentos

A fruta do dragão, também conhecida como pitaia, é tão interessante por dentro como é por fora. É…

Alimentos

É um item básico da despensa e da gastronomia portuguesa também. No entanto, se olharmos para as…

Alimentos

Sabes qual é a diferença entre o Abacaxi e o Ananás? Descobre as diferenças e aprende a distinguir…