Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Espinafre
Alimentos

Espinafre

Pensa-se que o Espinafre tenha tido origem na antiga Pérsia, atual Irão. Foi transportado para a China, no século VII, quando o rei do Nepal o enviou como oferta para este país.

Entre os produtos hortícolas, o Espinafre é o mais recente na história da Europa, pois só foi introduzido nos hábitos deste povo no século XI, após os Árabes o terem transportado para Espanha.

O Espinafre foi o hortícola mais apreciado por Catherine de Medici, uma figura histórica do século XVI. Quando esta deixou a sua cidade Natal – Florença – para casar com o rei de França, levou consigo todos os ingredientes que mais apreciava, incluindo o Espinafre, podendo assim, confecioná-lo da forma que mais a deliciava. Desde esta altura, os pratos preparados com Espinafres ficaram conhecidos como “a florentina”.
Pelo facto de este hortícola se desenvolver em climas amenos, os maiores produtores de Espinafres, a nível mundial, são os Estados Unidos da América e a Holanda.

O Espinafre pertence à espécie Spinacia olerace e à família da acelga e beterraba – Amaranthaceae, partilhando, por este motivo, semelhanças no sabor destes dois hortícolas, pois exibe a amargura da beterraba e sabor levemente salgado de acelga.

Esta hortaliça crua apresenta, também, um sabor levemente doce que pode ser muito cativante em saladas, contrastando com o sabor ácido que é realçado após cocção.

O Espinafre fresco conserva uma textura delicada e cor verdejante que são perdidas quando o Espinafre é processado ou confecionado.

Existem três tipos diferentes de Espinafres: Espinafre Sabóia que é crestado, apresenta folhas parcialmente dobradas e textura elástica; Espinafre Semi-sabóia, semelhante ao Sabóia mas não tão enrugado; e, Espinafre Bebé com folha lisa e plana, em forma de pá, sendo ideal para saladas devido ao seu sabor e textura.
Informação Nutricional

O Espinafre é uma hortaliça com elevada densidade nutricional, pois oferece simultaneamente baixo valor energético e elevado teor vitamínico e mineral. Destacam-se os teores das vitaminas A, B2, B6, C, E, K e folatos e dos minerais magnésio, ferro, cálcio, potássio, fósforo. É também uma fonte considerável de fibra alimentar.

g = grama; mg = miligrama e µg = micrograma. Parte Edível = diz respeito ao peso do alimento que é consumido depois de rejeitados todos os desperdícios. Fonte: Tabela da Composição de Alimentos – Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge.

Composição nutricional
(100g de parte edível)
Espinafres Crús
Energia (kcal) 27
Água (g) 91,8
Proteínas (g) 2,6
Lípidos (g) 0,9
Hidratos de Carbono (g) 0,8
Fibra (g) 2,6
Vitamina Ag) 550
Vitamina B6 (mg) 0,17
Vitamina C (mg) 35
Vitamina B2 (mg) 0,18
Vitamina E (mg) 1,7
Vitamina K (µg) 471
Folatos (µg) 150
Potássio (mg) 470
Magnésio (mg) 54
Fósforo (mg) 45
Cálcio (mg) 100
Ferro (mg) 2,4
Vantagens e desvantagens

A reunião de vários trabalhos que analisaram o perfil nutricional dos Espinafres, identificou a existência de inúmeros compostos antioxidantes com propriedades anticarcinogénicas, destacando-se neste grupo os flavonóides.  
O Espinafre é um grande fornecedor de nutrimentos essenciais à manutenção da saúde óssea, como vitamina K, magnésio e cálcio. A vitamina K auxilia na prevenção da ativação excessiva dos osteoclastos (células que promovem fraturas ósseas) - principalmente a vitamina K1. Além disso, a população microbiana benéfica no intestino converte vitamina k1 em k2, o que ativa a osteocalcina (maior proteína não colagénica dos ossos), que promove a fixação do cálcio nos ossos.

É um alimento importante na prevenção da aterosclerose, pois graças à sua riqueza em vitamina A (sob a forma de beta-caroteno) e C, dois potentes antioxidantes, reduzem a ação dos radicais livres, prevenindo a oxidação do colesterol nos vasos sanguíneos.

O magnésio, além de contribuir para a saúde óssea, também intervém favoravelmente na diminuição dos níveis de pressão arterial e na proteção contra o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

O Espinafre é também rico em folatos que intervêm na conversão de homecisteína (molécula cujos níveis elevados podem levar a acidente vascular cerebral e ataque cardíaco) em moléculas benignas.

Beta-caroteno, vitamina C e K apresentam também propriedades anti-inflamatórias. A luteína, um carotenóide com efeito protetor contra patologia oftalmológica, encontra-se em hortaliças de folha verde escura, nas quais se incluem o Espinafre.
Este hortícola representa uma excelente fonte de ferro, um oligoelemento integrante da hemoglobina que transporta o oxigénio dos pulmões para todas as células do corpo. Integra, ainda, os principais sistemas enzimáticos para a produção de energia.
No entanto, a bio-disponibilidade deste nutrimento corresponde apenas a 30%, podendo ser maximizada na presença de vitamina C, por exemplo, através da adição de sumo de limão ou kiwi.

O Espinafre contém quantidades consideráveis de oxalatos, um anti-nutrimento que pode interferir com a absorção de cálcio proveniente da dieta.

No perfil nutricional do Espinafre destaca-se, ainda, o teor em purinas, cujas ingestões excessivas podem aumentar os níveis plasmáticos de ácido úrico.

O Espinafre é um alimento comummente associado a reações alérgicas, por esta razão, não deve ser ingerido cru e de forma isolada, pois este procedimento pode potenciar a reação alérgica.

Como comprar e conservar

O Espinafre está disponível no mercado durante todo o ano, embora as principais épocas de produção sejam principalmente entre os meses de março e maio e entre setembro e outubro. Nesta altura este hortícola é mais fresco e apresenta sabor mais apetecível.

Seleciona o Espinafre que apresente folhas com coloração verde intensa, que exiba um aspeto fresco e macio. Evita Espinafres que apresentem caules com sinais de amarelecimento, folhas murchas, não íntegras e com revestimento viscoso, pois estes são sinais de velhice.  

Para o conservar, acondiciona-o, bem embalado, em sacos de plástico, no frigorífico. Desta forma, o Espinafre será conservado em boas condições durante 5 dias. Contudo, antes de o conservar no frio, não o laves, pois a humidade irá acelerar o processo de envelhecimento.

Por outro lado, quando o manipulares com o intuito de o ingerir, lava-o muito bem, pois o Espinafre tende a recolher areias e poeiras do solo.

Após a confeção, não guardes os Espinafres cozidos, uma vez que os mecanismos de conservação naturais são destruídos durante a cocção.

 

Receitas Relacionadas

também

Alimentos

A fruta do dragão, também conhecida como pitaia, é tão interessante por dentro como é por fora. É…

Alimentos

É um item básico da despensa e da gastronomia portuguesa também. No entanto, se olharmos para as…

Alimentos

Sabes qual é a diferença entre o Abacaxi e o Ananás? Descobre as diferenças e aprende a distinguir…