Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Crudivorismo. A tendência alimentar em que toda a comida se come crua
Nutrição

Crudivorismo. A tendência alimentar em que toda a comida se come crua

Nos últimos 20 anos têm surgido várias mudanças no universo da alimentação e da nutrição. Se em tempos o padrão alimentar era relativamente igual, dependendo apenas da sazonalidade ou da região, hoje basta juntar um grupo de amigos num jantar para perceber que cada um deles segue um regime alimentar específico. Uns são vegetarianos, outros flexitarianos, outros comem carne, peixe e outros alimentos de origem animal, mas evitam o glúten, e há até os que seguem o crudivorismo.

O crudivorismo é um padrão alimentar que consiste em consumir apenas alimentos crus, daí também ser chamado de dieta crua. Apesar de a premissa implicar que todos os alimentos devem ser consumidos sem serem cozinhados, a dieta crudívora permite que os alimentos sejam cozinhados (ou aquecidos) até uma temperatura máxima de 40.º, o que significa que podes utilizar, por exemplo, o forno (se tiver esta temperatura mínima) ou um desidratador para preparar os teus alimentos.*1

Nesta dieta, são permitidos o consumo dos seguintes alimentos:

  • Frutas ao natural, desidratadas ou sumos de frutas;
  • Vegetais crus;
  • Alimentos fermentados como o chucrute ou a kombucha;
  • Cereais como o arroz ou a quinoa;
  • Sementes germinadas;
  • Ovos e laticínios crus que não passaram por nenhum processo de pasteurização, ou seja, retirados diretamente da vaca ou da galinha;
  • Carne e peixes crus;
  • Algas marinhas.

As opiniões dos especialistas dividem-se - há quem o defenda, mas também quem aponte algumas desvantagens em seguir uma dieta exclusivamente crudívora. Entre os benefícios, destacam-se:

  • O facto de, ao consumir maioritariamente alimentos crus, evitar o consumo de alimentos processados que podem conter químicos nocivos para o organismo na sua composição. Ao mesmo tempo seguir este padrão alimentar é também reduzir a ingestão de gorduras simples, trans, fast food e farinhas refinadas;
  • Ao consumir alimentos crus, vai estar a preservar a sua composição nutricional, evitando assim a perda de micro e macronutrientes, como é o caso de algumas vitaminas que são sensíveis a altas temperaturas. Além disso, estará ainda a evitar a desnaturação das enzimas naturalmente presentes;
  • Do ponto de vista nutricional, este é um padrão alimentar mais sustentável, em comparação a outros tipos de alimentação. Isto acontece já que grande parte dos alimentos permitidos neste regime alimentar não são de origem animal e que, além disso, pede que os alimentos sejam consumidos dentro da sua época para que tenham o máximo de frescura e aporte a nível nutricional.
É importante consumir alimentos crus para conseguir seguir uma alimentação saudável já que, efetivamente, alguns são mais ricos a nível nutricional quando não estão cozinhados. No entanto, é importante cozinhar alguns alimentos, de forma a torná-los, e aos nutrientes neles presentes, mais digeríveis.

Contudo, os especialistas na área da nutrição apontam algumas desvantagens para quem segue esta dieta em exclusivo:

  • Não existe evidência científica para justificar o argumento de que o consumo exclusivo de alimentos crus é superior, do ponto de vista nutricional, aos alimentos cozinhados, uma vez que a aposta numa variedade de alimentos crus e cozidos parece trazer benefícios para a saúde;
  • Alguns nutrientes, como os carotenoides licopeno e o betacaroteno, presentes em alimentos como a cenoura, são absorvidos mais facilmente pelo organismo se o alimento for aquecido;
  • Existem alguns riscos de intoxicação alimentar, já que não é realizado nenhum processo de esterilização e mesmo o aquecimento a 40º não garante a destruição de possíveis bactérias. Esse risco é especialmente elevado entre pessoas que consomem leite, carnes, ovos e peixes crus. Ao submeter esses alimentos a temperaturas elevadas, elimina-se um grande espectro de microrganismos que causam doenças;
  •  Nem sempre é fácil seguir exclusivamente este regime alimentar, por ser bastante limitativo.

Importa referir que é importante consumir alimentos crus para conseguir seguir uma alimentação saudável já que, efetivamente, alguns são mais ricos a nível nutricional quando não estão cozinhados. No entanto, é importante cozinhar alguns alimentos, de forma a torná-los, e aos nutrientes neles presentes, mais digeríveis.

Comer uma combinação de alimentos cozidos e crus é o ideal para a sua saúde.

Deixamos alguns exemplos de receitas que podes preparar e consumir a cru:

  • Tartes cruas, com base de aveia e frutos secos;
  • Ceviche, em que o peixe acaba por ser cozinhado no sumo de limão ou lima utilizado para o tempero;
  • Sumos de fruta e legumes

*1 Esta informação pode ser confirmada nas seguintes fontes:

 

também

Nutrição

O nosso intestino é, muitas vezes, chamado de “segundo cérebro”. Isto acontece porque este órgão…

Nutrição

Esta vitamina, tal como todas as outras, é essencial para que o corpo se mantenha saudável, e a sua…

Nutrição

Fazer boas escolhas alimentares e ter um estilo de vida ativo e saudável tornou-se uma tendência…