Saboreia a Vida | Nestlé
Saboreia a Vida | Nestlé

SOCIAL

CHUCHU

O chuchu é um legume que pertence à mesma família da abóbora, pepino e melão - Cucurbitaceae - e à espécie Segium edule. É também conhecido por machucho ou caiota nos Açores e pimpinela na Madeira.
É originário da América Central, onde era bastante apreciado pelos Aztecas devido ao seu sabor característico e suave, que permitia ser consumido ao longo de todo o ano.
No nosso país, encontra-se uma grande variedade deste legume quanto à forma, tamanho e cor. A forma do chuchu assemelha-se à da pêra. A casca pode ser lisa ou com espinhos e a cor varia do branco ao verde bem escuro.
Habitualmente, o chuchu não é consumido cru. Pode ser usado assado, em refogados, sopas, cremes, purés, bolos ou saladas frias. 
Em Portugal, o chuchu inclui a gastronomia local da Madeira.


INFORMAÇÃO NUTRICIONAL:

O chuchu apresenta um elevado teor de água e um baixo valor energético. Entre outros nutrientes, fornece particularmente fibra e potássio.

Tabela de composição nutricional (100 g de Parte Edível)

 

Chuchu, Cru

Chuchu, Cozido

Energia (kcal)

17

17

Água (g)

94,8

94,6

Proteínas (g)

0,7

0,4

Lípidos (g)

0,1

-

Hidratos de carbono (g)

4,1

4,1

Fibra (g)

1,3

1,0

Potássio (mg)

126

54


g = grama
mg = miligramas
Parte Edível = diz respeito ao peso do alimento que é consumido depois de rejeitados todos os desperdícios. Fonte: Lima D, Colugnati F, et al. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos. São Paulo: Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação; Universidade Estadual de Campinas. 2006.


VANTAGENS E DESVANTAGENS:

O chuchu, à semelhança de outros hortícolas, é um alimento pobre em energia, podendo ser consumido em quantidades apreciáveis.
Este legume é um bom fornecedor de fibra e água, contribuindo para o bom funcionamento intestinal, para a regulação dos níveis plasmáticos de colesterol LDL e para a melhoria da função cardiovascular.
O potássio, mineral no qual o chuchu é rico, desempenha um papel importante na regulação da tensão arterial, no equilíbrio dos fluidos do corpo e na contracção muscular. A sua ingestão poderá estar restrita no caso de insuficiência renal.
Ao descascar o chuchu deve fazê-lo debaixo de água corrente, uma vez que este solta uma substância viscosa que não é fácil de remover das mãos.


COMO COMPRAR E CONSERVAR:


Aquando a compra do chuchu certifique-se que este apresenta a casca brilhante sem manchas amareladas e com sinais de podridão, rejeite-o se a sua consistência se apresentar mole.
Por ser um legume frágil, machuca-se com facilidade e a casca escurece rapidamente quando danificada, portanto deve-se ter cuidado no seu manuseamento.
À temperatura ambiente o chuchu conserva-se durante 3 dias, já no frigorífico, deve ser acondicionado dentro de um saco plástico, conservando-se assim durante uma semana. 
Pode conservar o chuchu descascado e picado até 3 dias, desde que conservado num recipiente fechado ou num saco de plástico, na parte inferior do frigorífico.
 
PARTILHAR 16 LIKES

Sugestões