Saboreia a Vida | Nestlé
Saboreia a Vida | Nestlé


SOCIAL

AS MELHORES INFUSÕES DRENANTES

A retenção de líquidos é um problema que atinge muitas pessoas. Não está diretamente relacionado com a idade ou com o sexo, mas sim com problemas de saúde como problemas renais, cardíacos, hepáticos, algumas reações inflamatórias, determinados medicamentos, entre outros. No entanto, atinge principalmente as mulheres. 

O que é a retenção de líquidos?

A retenção de líquidos acontece quando existe saída de líquido dos vasos sanguíneos para os espaços entre as células. Esta saída origina o edema com aspeto inchado e brilhante da pele. Esta condição poderá indicar desequilíbrio nos próprios mecanismos de manutenção do equilíbrio dos líquidos, como por exemplo a alteração da pressão arterial ou a quantidade de proteínas no sangue. 

Esta acumulação de líquidos causa edema, designado comumente por inchaço, sobretudo nas pernas, tornozelos e na região do abdómen. 

A retenção de líquidos pode aumentar alguns números na balança. Porém, este não é o único sintoma. Quem sofre deste problema experiencia sintomas como:
  • Sensação de peso nas pernas;
  • Pernas inchadas;
  • Cãibras;
  • Mal-estar;
  • Distensão abdominal.
Embora a causa da retenção de líquidos possa ser hereditária, esta também pode estar relacionada com outros fatores como alguns hábitos do dia-a-dia. A má alimentação, o excessivo consumo de sal, o excesso de peso ou mesmo a obstipação são exemplos disso mesmo. A fase pré-menstrual ou a gravidez também são condições que podem provocar a retenção de líquidos no corpo feminino. Outras causas estão relacionadas com o sedentarismo e o uso de roupa demasiado apertada. Ainda, alguma carência de nutrientes como as vitaminas e sais minerais, por exemplo: o potássio e o magnésio contribuem para a regulação de fluidos. Também a altitude, a temperatura climatérica muito elevada ou a exposição ao sol podem ser a causa de retenção.

Se excluídas condições que exijam exames e ou tratamento médico, poderá recorrer-se à alteração da dieta e/ou introdução de alguns alimentos naturais, como determinadas infusões de ervas. A redução do consumo de sal e de alimentos ricos em sal, a gestão da quantidade de líquidos ingerida ao longo do dia bem como a redução ou evicção de bebidas alcoólicas podem ser medidas eficazes.

Algumas infusões drenantes podem ajudar a combater este problema. Consideram-se drenantes pelo seu conteúdo em potássio, magnésio e silício.

Infusão de erva cavalinha

A erva cavalinha pode ser encontrada em vários supermercados. É uma das ervas mais conhecidas quando se procura um chá drenante. Tem uma forte componente diurética e um elevado teor em silício. O chá de erva cavalinha faz com que haja um aumento no fluxo de urina ajudando o corpo a eliminar os líquidos retidos. 

Chá de hibisco

O hibisco é um chá utilizado com diferentes objetivos. No entanto, o seu consumo deve ser moderado. É uma planta rica em antioxidantes e pode ajudar a melhorar o trânsito intestinal. Desta forma, poderá apresentar um papel drenante, digestivo e diurético. É um chá com um sabor agradável que facilmente se bebe frio ou quente. 

Chá de urtiga

Esta é uma planta que esconde vários benefícios, principalmente no seu potencial efeito drenante. A presença de ferro e vitaminas A, B1, B5, C e K na sua composição faz com que também possa ter algumas caraterísticas anti-inflamatórias. 

Infusão de dente-de-leão

Na sua função drenante, é um excelente diurético. 


Estas são algumas infusões práticas que facilmente encontra em qualquer ponto de venda. Seja em erva ou mesmo em saqueta. 

Até mesmo com os chás é importante que não passe a recomendação diária. O facto de serem de plantas naturais não significa que sejam inertes. Alguns poderão interagir com medicamentos, alterando o seu efeito terapêutico. Fale sempre com um nutricionista ou com o seu médico para saber qual a alternativa mais adequada à sua situação. 
PARTILHAR 4 LIKES

Glossário

Sugestões