Saboreia a Vida | Nestlé
Saboreia a Vida | Nestlé


SOCIAL

CONHEÇA 5 DORES CRÓNICAS DA VIDA MODERNA E VEJA COMO EVITÁ-LAS

Pequenas mudanças que trazem benefícios

A dor é o mecanismo que o corpo utiliza para passar uma mensagem e mostrar que algo não está bem. Sem a dor, não teríamos noção dos limites do corpo e estaríamos constantemente a lesionar-nos. Ou seja, a dor acaba por funcionar como as luzes do painel de um carro, avisando-nos de que algo está errado com o nosso corpo antes que seja tarde demais.

Nos dias que correm, muitas pessoas têm hábitos de vida sedentários: passam muito tempo no trânsito, trabalham em secretárias, utilizam computadores e outras ferramentas eletrónicas, abusam na utilização dos smartphones, não praticam exercício suficiente para fortalecer a estrutura física (que ajuda também a manter uma postura mais correta ao longo do dia), entre outros erros comuns. 

Algumas dessas dores podem ser causadas ou agravadas pelo stress?

Na presença do stress, os músculos ficam tensos e isso pode causar dores específicas. A tensão, por sua vez, aumenta o cortisol no sangue, alterando o ritmo cardíaco. Estas alterações já são suficientes para afetar o organismo de uma forma geral. Se esse stress for prolongado, pode começar a causar estados depressivos e outros problemas de saúde mental.

O processo inflamatório da dor causada pelo stress é diferente da reação do corpo a um trauma físico, sendo agravado pelas alterações hormonais e erro de postura; enquanto que no caso do trauma físico ocorre uma resposta fisiológica do organismo aos danos causados. 

Dor crónica no Pescoço 

Uma das zonas do corpo que mais acumula tensão e que mais sofre com a má postura é o pescoço. O pescoço suporta a cabeça e roda muitas vezes durante o dia. Por vezes, ficamos muito tempo seguido em posturas incorretas, o que juntamente com a falta de suporte das cadeiras, os telefones e telemóveis que nos obrigam a curvar a cabeça, colchões e almofadas que oferecem pouco suporte, pode provocar dores bastante incomodativas. 

Essas dores podem ser evitadas se nos lembrarmos de manter sempre a cabeça e o queixo erguidos - se trabalharmos com computadores, os ecrãs devem estar ao nível dos nossos olhos para não forçar o pescoço a mover-se constantemente. A nossa cama e almofada, por exemplo, devem oferecer um suporte ideal para que o pescoço se mantenha direito sem que o mesmo tenha que estar em esforço. Já ao longo de um dia de trabalho, levante-se e dê uma volta para ajudar o pescoço a descomprimir. 

Para evitar a rigidez muscular, pode fazer exercícios como estes: 
  • Inclinar a cabeça para a frente o máximo possível, e depois inclinar para trás, também o máximo que conseguir;
  • Inclinar a cabeça sobre o ombro, mantendo essa posição durante alguns minutos, ir à frente, e repetir no outro ombro.
  • Girar a cabeça de um lado para o outro.

Dor crónica no Pulso 

Por norma, as três causas mais comuns para a dor no pulso são: lesões na área, artrite reumatoide e síndrome do túnel do carpo. 

No caso da síndrome do túnel do carpo, a sua principal causa são os movimentos repetitivos – algo bastante comum em profissões muito comuns nos dias de hoje que implicam passar muito tempo a escrever ao computador, a editar vídeos ou imagens, entre outros.

Segue uma lista de alguns exercícios que podem ajudar a prevenir e tratar a dor no pulso:
  • Com o cotovelo reto, puxe o seu pulso para trás com a outra mão. É provável que sinta um leve ou moderado alongamento. Mantenha essa posição por aproximadamente 10 a 15 segundos, e depois alterne os pulsos.
  • Apoie o cotovelo na mesa e coloque a palma da mão virada para cima. Com a outra mão, puxe a palma para baixo. A ideia é sentir um alongamento leve a moderado. Mantenha por 10 a 15 segundos e alterne as mãos.
  • Pegue numa bola de ténis e aperte-a até começar a sentir dor – deve parar nesse momento. Segure por 5 a 10 segundos, e mude a bola de mão.

Dor crónica na Lombar

A dor lombar, na zona inferior das costas, afeta grande parte da população portuguesa, segundo um relatório feito pela Organização Mundial de Saúde. No entanto, estas dores podem ser evitadas com alguns cuidados que devem ser tidos em conta ao longo do dia.

Mantenha uma postura correta ao longo do dia e enquanto trabalha e, a cada meia hora, levante-se e ande um pouco. Isto irá ajudar a ativar a circulação e a relaxar os músculos.

Um excelente exercício para quem tem problemas de costas e de circulação é levantar as pernas na vertical durante 3 a 5 minutos. Este exercício irá diminuir a inflamação, evitar a rigidez e ativar a circulação.

Pratique exercício físico no mínimo 3 vezes por semana, com uma duração média de 30 minutos, para evitar a dor lombar. Lembre-se sempre de incluir o aquecimento e os alongamentos na sua prática. Existem, ainda, exercícios específicos para quem pretende melhorar a postura e, consequentemente, diminuir as dores nas costas. Alguns exemplos são o pilates e o yoga, que ajudam no fortalecimento muscular e no alinhamento da coluna.

Dor crónica na Cabeça 

As dores de cabeça são um problema extremamente comum. Muitas dessas dores são desencadeadas por atitudes que temos no dia a dia, e por isso as mudanças de rotina podem ajudar.

Fatores como o stress e a falta de repouso adequado podem deixar o cérebro mais suscetível a dores de cabeça. 

Uma alimentação irregular, excesso de cafeína, consumo de bebidas alcoólicas e desidratação também contribuem muito para esse problema. A cafeína em doses pequenas pode aliviar em algumas circunstâncias, mas o melhor é não abusar. 

Fazer exercício, beber água regularmente, ter uma alimentação variada e regular, arranjar formas de lidar com o stress diário, por exemplo através de exercícios de respiração ou meditação, são algumas das mudanças que pode fazer ao seu estilo de vida para prevenir as dores de cabeça. 

Se o seu emprego exigir longas horas em frente a ecrãs, faça pausas também para descansar a vista – a vista cansada também pode estar a contribuir para o problema.

Dor crónica no Estômago 

As dores de estômago são comuns, e podem resultar de uma alimentação desequilibrada e do stress comum do quotidiano, que desencadeiam problemas que afetam o órgão.

Diversas doenças podem provocar dores no estômago, como gastrite, úlceras, refluxo gástrico, gastroenterite e diversos tipos de cancro. Estes problemas podem estar relacionados com uma alimentação inadequada, ingestão de pouca água, stress, uso de medicamentos, fumar, bebidas alcoólicas, ansiedade, entre outros.

É necessário alimentar-se bem e nos horários adequados, ingerir bastante água e nunca ficar muito tempo sem comer. É importante também que a alimentação seja equilibrada, logo, alimentos muito gordurosos ou muito calóricos são de evitar assim como comida em grandes quantidades. Dormir após a refeição também é um erro que pode piorar as dores no estômago. Fumar e ingerir álcool também irritam o sistema digestivo, portanto evite fazê-lo.

Atividades que reduzam o stress, como o exercício físico, hobbies ou momentos de lazer bem aproveitados, também contribuem para a boa saúde do sistema digestivo, que muitas vezes acusa o excesso de stress através da dor.
PARTILHAR 6 LIKES

Sugestões